12/03/2016

Para cada não, uma chance de melhorar

Eu sempre me achei uma pessoa muito competente. E falo isso sem modéstia, mas com humildade para reconhecer que não sou perfeita e que tenho muito a melhorar. Só que eu sempre achei que conseguir trabalho, seja lá onde fosse, seria algo mágico e natural para mim, que já trabalhava desde os 16 anos e nunca tinha ficado desempregada. E quando saía de um trabalho, era sempre porque queria ou porque tinha encontrado algo melhor. Eu pensava que jamais teria de lutar muito para conseguir um emprego. Quebrei a cara quando decidi viver a minha vida na Alemanha.

Curso superior concluído, excelentes notas, intercâmbio, diferentes experiências profissionais e três idiomas no currículo. Muita vontade de trabalhar e de estudar. Um currículo muito bom, inclusive com publicações científicas. Isso não foi suficiente.

"Wir bedauern Ihnen keinen positiven Bescheid geben zu können und bitten Sie um Verständnis für unsere Entscheidung. Für Ihre berufliche Zukunft wünschen wir Ihnen alles Gute und viel Erfolg" ("Nós lamentamos não poder lhe dar uma resposta positiva e pedimos sua compreensão em relação à nossa decisão. Desejamos tudo de bom e muito sucesso em seu futuro profissional"). Era esta a mensagem padronizada a cada e-mail ou carta que eu recebia. E a cada não recebido, eu ficava bem triste, com meu ego ferido e me perguntava: por que?

Algumas vezes achei que é porque sou estrangeira - e ainda acredito que em algumas ocasiões foi por isso -, outras vezes achei que é porque não falei tão bem alemão ou não tinha me preparado o suficiente para a entrevista. Todas as vezes, tentava encontrar um motivo para a resposta negativa.

E o que fazer? Desistir? Eu costumo ser teimosa quando coloco algo na cabeça. Era aquela a vaga* que eu queria. O fato de ser estrangeira eu não podia mudar, mas melhorar o meu alemão e estudar mais antes de cada entrevista eu poderia fazer. Foi isso que eu fiz. Tentei me expressar de maneira mais segura e firme ao falar alemão. Procurei pesquisar o máximo que pudesse de informações sobre a empresa e sobre o trabalho que eu queria desenvolver. Também busquei literatura especializada e vi vários vídeos no youtube com dicas sobre como se preparar para uma entrevista de emprego.

No final, concluí que o que me fez finalmente conseguir a vaga que eu tanto desejava nem foi tanto o meu currículo em si - claro que isso também foi importante para que eu fosse chamada para entrevistas -, mas o quanto eu cresci e melhorei a cada não que eu recebia. Antes de ir para a última entrevista que eu tinha marcada, vi muitos vídeos na Internet, estudei muito sobre a empresa, li e reli várias perguntas que poderiam me fazer e me preparei com as respostas. Resultado: consegui a vaga!

Decidi escrever este texto depois de uma conversa que tive ontem com uma amiga. Sei que há muitas pessoas que se decepcionam e acabam por desistir quando recebem um não. PERSISTA! Acredite em você e no seu potencial, mas sem esquecer que podemos sempre nos tornar alguém melhor! Faça uma análise da situação e perceba o que é preciso mudar ou não - a gente sempre aprende mais com as situações que vive. Se for necessário, converse e peça a opinião de alguém de fora. E, acima de tudo, tenha paciência! Não é fácil, sobretudo num mundo que exige nos encaixarmos em tantos padrões. Mas com paciência e persistência, acredito sim que seja possível alcançar os nossos sonhos.

*A vaga foi para um curso de três anos na área de administração pública (Ausbildung als Verwaltungsfachangestellte). Por conta da minha formação anterior, farei o curso em dois anos. O curso é feito de modo a combinar teoria na escola e prática num ambiente organizacional - com pagamento de um salário mensal.

Nenhum comentário: